Enter your keyword

Transformação Digital nos últimos 10 anos

Compartilhe conteúdos que gosta, você é o que você lê ;)

Transformação Digital nos últimos 10 anos

Transformação Digital nos últimos 10 anos

O que você estava fazendo há exatamente 10 anos e como a Transformação Digital te impactou nesse período?

Vou dar um spoiler da jornada que procuro fazer com esse tema:
Para saber como usar a internet hoje e posicionar sua empresa é preciso entender o caminho que o Marketing Digital está percorrendo. Assim poderá começar a pensar melhor para ter resultados neste período de Transformação Digital.

Minha expectativa com essa pergunta é fazer você buscar em sua memória como era sua vida no ambiente digital. A internet já não era novidade, os celulares possuíam funções bem interessantes e o Google já era uma das maiores empresas do mundo.

O que não existia na internet era “a necessidade” de se fazer investimentos em Redes Sociais, no Google, ter um site, gravar vídeos, contratar serviços, comprar produtos, etc.

Ter um perfil no Orkut era básico, no Twitter e Facebook era para os antenados, mas a sua empresa dificilmente tinha alguma participação na internet que fizesse diferença em seu faturamento.

Ter um site era muito caro e não se sabia com clareza usar essa ferramenta cheia de coisas piscantes.

Por que a Transformação Digital mudou tanto a realidade de 10 anos atrás com a de hoje?

Primeiramente essas empresas digitais, como Facebook e Google, nos fizeram acreditar que usar suas ferramentas resolveria problemas que eventualmente tínhamos e realmente a solução deles são excelentes.

O Facebook ajuda a eliminar a carência de ter o mínimo de contato com pessoas que não temos mais convivência, ou manter próximas as pessoas que precisamos ter fácil acesso. O Google nos dá a facilidade de encontrar as “respostas” para todas nossas perguntas.

O que suas soluções trazem de consequência, positivas ou negativas, vamos deixar para outro momento, mas a verdade deve ser dita, elas trazem os resultados prometidos.

Depois dessas empresas terem encaixado sua cultura em nossas vidas, começaram a monetizar, ou seja, dão destaque às pessoas/empresas que investem em suas ferramentas para que possam ser mais atrativas e facilmente encontradas.

O dinheiro volta a fazer a diferença!

Antes desses “espaços publicitários” as mídias tradicionais viviam felizes e com seus bolsos cheios, mas a monetização do mundo digital trouxe uma nova realidade:

TODOS podem pagar por esses espaços, desde as empresas absurdamente grandes, até o autônomo que mal sabe utilizar o computador.

Essa democratização das mídias trouxe o que chamo de Xeque-Mate da Transformação Digital, pois antes os grandes competiam nas mídias caras e os pequenos nas mídias baratas, mas agora todos nós estamos juntos e misturados em todos os ambientes digitais.

A internet ficou um pouco mais poluída, como nossas ruas com as fachadas, banners e outdoors, mas existe ordem e padrões bem estabelecidos. Vence nas mídias digitais as melhores ofertas (leia-se frases bem elaboradas e/ou preços) ou o melhor conteúdo.

Se traçarmos uma linha do tempo para entendermos a Nova Economia (um dos modelos que dão certo), perceberemos os seguintes passos:

  1. A facilidade e acessibilidade das ferramentas;
  2. As ferramentas “nos deixam” usar sem cobranças ou poluições;
  3. São constantemente atualizadas e nos ajudam a sermos fiéis a elas;
  4. Depois de um grande coro participar ativamente, monetizam-se;
  5. A monetização por volume torna viável o baixo investimento;
  6. Onde muitos estão, muitos outros querem estar;
  7. As empresas que ofereceram “coisas” de graça se tornam as mais valiosas do planeta.

Gatilhos presentes nesse modelo:

  • Reciprocidade
  • Autoridade (coro)
  • Especificidades (números grandes e específicos)
  • Prova Social (muitos conhecidos estão lá)
  • Consistência (contínua atualização e melhoramento)
  • Entre tantos outros

Nesse momento, você deve estar se fazendo a seguinte pergunta “Por que não comecei antes?”

Eu falarei no próximo artigo sobre a Nova Economia, mas antes disso deixarei mais uma pergunta:

Por que não começa agora?

 

Leandro Cipriano

CEO e Consultor Sênior da NãoAgência! de Marketing Digital